Guarani(VR)/RJ [BRA]

Atualizado em 18/07/2018
Nome Oficial Guarani Esporte Clube
Fundação  08/08/1944
Status Atual  Extinto
Endereço  Avenida Amaral Peixoto
Bairro  Centro
Cidade  Volta Redonda
Estado  Rio de Janeiro
CEP  27253-220
País  Brasil
Retrospecto  Clique aqui para ver todos os campeonatos com participação deste time
Localização 
Telefone 
Apelido  Tricolor de Aço
Mascote  Índio
Uniforme  Branco com as listras vermelho e preto no centro (idêntico ao São Paulo)
Equipe Ranqueada  Guarani(VR)
Grafia Orig. 
Grafia Orig. Oficial 
CNPJ 
Site Oficial 
Outros Sites 
Outros Sites 
Estádios 
Histórico 
O Guarani Esporte Clube foi fundado numa terça-feira, no dia 8 de agosto de 1944 com o nome de Gasômetro Esporte Clube.

A mudança de nome: de Gasômetro para Guarani foi uma imposição da Liga de Desportos de Volta Redonda. Aliás, diversos times foram obrigados a mudar a sua nomenclatura: Aciaria, Almoxarifado, Pintores, Central de Ferro, Transporte, 9 de Abril, Aniversário de Getúlio, Sete de Setembro, Siderúrgico, Clube dos Funcionários e Acampamento. Essas equipes se transformaram respectivamente em: Olímpico E.C., Humaitá, Rodoviário, Cruzeiro, América do bairro Rústico, Sete de Setembro, Siderúrgico e Clube dos Funcionários.

Mas a vida de time pequeno não é fácil. Então, em 1948, com a desistência da empresa de continuar colaborando financeiramente, somado ao afastamento de alguns diretores, o Guarani encerrou suas atividades em 1948.

Nessa época o tesoureiro do clube, Sebastião Rufino Koeler recolheu troféus, livros de ata e livros de caixa; e guardou em uma arca de madeira em sua residência.

Após três anos de ausência, Gilson Carraro, juntamente com Benevenuto dos Santos Neto, Sebastião Rufino Koeler e Sebastião Souza e Silva, reorganizaram o Guarani para voltar a participar dos campeonatos municipais promovidos pela Liga de Desportos de Volta Redonda, em 1951.

Benevenuto providenciou a realização de uma Assembléia Geral, e elegeu com os sócios que ainda existiam uma Junta Governativa que foi assim constituída: Presidente Benevenuto dos Santos Neto, Secretário Gilson Carraro de Paula, Tesoureiro Sebastião Rufino Koeler e Diretor de Patrimônio Sebastião de Souza e Silva.

Depois de iniciado o Campeonato Municipal de 1951, o clube já possuía uma equipe participando dele. Com muita dificuldade, o clube manteve as primeiras colocações, mas precisava de reforços.

Nesse caso, Gilson Carraro (dirigente e técnico) conseguiu seis reforços do Vargem Alegre Sport Club, aproveitando o fato que o time não disputaria o campeonato de Barra do Piraí: Rubens Machado, Hélio Cardoso, Carlos Fernandes, Leonel de Souza, Aloísio de Souza e Domiciano de Oliveira (Saninho).

Assim, sob a batuta de Gilson Carraro, o Tricolor de Aço sagrou-se Tricampeão municipal: 1951, 1953 e 1955.

Com o acumulo de triunfos o Guarani Esporte Clube percebeu que o futebol amador tinha se tornado pequeno. O clube resolveu partir para o profissionalismo, porque a meta era ser campeão e inscrever o clube no Campeonato de Futebol do Rio de Janeiro.

O campeonato promovido pela Federação Fluminense de Desportos era organizado em diversas zonas. Após o termino dessa fase classificatória, os campeões disputavam o título. O Guarani fazia parte da quarta zona e só conseguiu uma vez o título, mas participou de todos os campeonatos promovidos. Ainda em Volta Redonda existiam as equipes da Associação Atlética Comercial, Associação Atlética de Volta Redonda e quase no final do profissionalismo da região o Flamenguinho Futebol Clube.

Quando o campeonato era realizado com todas as equipes profissionais do Estado, o Guarani só conseguiu por duas vezes o quarto lugar. As equipes do Royal Sport Club e Central Esporte Clube de Barra do Piraí, o Barra Mansa Esporte Clube e as equipes de Campos eram adversários fortes.

Apesar de Guarani, time mais popular do município, existir, a decisão era de montar o Volta Redonda Futebol Clube.

Com essa decisão a CSN vendeu para a Prefeitura de Volta Redonda, o estádio General Silvio Raulino de Oliveira, onde o Guarani jogava, além de ter a sua sede envolvida em disputas judiciais. Sem campo e casa, o Guarani, encerrou suas atividades em 1975.

?A formação de um clube com o nome de Volta Redonda foi incentivada pelo então Prefeito Nelson Gonçalves, do Presidente da CSN, me parece Juvenal, e do Presidente da CBD, Heleno Nunes (Coloque seu clube no campeonato carioca e ganhe as eleições do seu município, afirmou Gilson Carraro, que em seguida fez um desabafo:

O Guarani foi vitima da política por duas vezes, a primeira quando esteve parado de 1948 a 1950. Era o seu Presidente o Deputado Bernardo Paulino de Oliveira Benfeito e a segunda em 1976 no governo de Nelson Gonçalves dos Santos, quando o Guarani perdeu o estádio General Raulino de Oliveira e seu patrimônio foi para o depósito judiciário durante a disputa judiciária com a CSN e desapareceram os uniformes, troféus, etc, concluiu Gilson Carraro, 87 anos.

Entrevista de Sérgio Mello ( sergiomellojornalismo@msn.com ) à Gilson Carraro, um dos fundadores do Guarani

Presidentes 
1947: Bernardo Paulino de Oliveira Benfeito
1946: Roberto L. de Azevedo
1944: Paulo Frederico Diniz Carneiro
Hino 
Escudos na linha do tempo  Clique aqui para ver os escudos e sedes usados por este time na linha do tempo
Escudos Anteriores 
Uniforme 
Mascote