Pederneiras/DF [BRA]

Atualizado em 05/05/2020
Nome Oficial Pederneiras Esporte Clube
Fundação  18/01/1959
Status Atual  Extinto
Endereço 
Bairro 
Cidade  Brasília
Estado  Distrito Federal
CEP 
País  Brasil
Retrospecto  Clique aqui para ver todos os campeonatos com participação deste time
Localização 
Telefone 
Apelido 
Mascote 
Uniforme  Camisa listrada verticalmente em azul celeste e branco, calção azul e meias brancas
Equipe Ranqueada  Pederneiras
Grafia Orig. 
Grafia Orig. Oficial 
CNPJ 
Site Oficial 
Outros Sites 
Outros Sites 
Estádios 
Histórico 
Pederneiras Esporte Clube, assim denominado em homenagem à Companhia Construtora Pederneiras S. A., foi fundado em 18 de janeiro de 1959, na casa de Walfredo Aleixo Martins e Souza, situada no Acampamento "Dr. Sérgio Seixas Corrêa", na Vila Planalto, em Brasília (DF).
Na mesma reunião, foram definidas as cores oficiais do novo clube: azul celeste e branca e também os uniformes, sendo o número 1 constando de camisas listradas nas cores azul e branca no sentido vertical, com gola e punhos brancos, calção azul e meias brancas com detalhes em azul; o número dois seria a camisa toda branca com gola e punhos azuis e os calções azuis e meias iguais ao número 1.
A primeira competição de que o Pederneiras tomou parte foi o Troféu "Israel Pinheiro" (instituído por iniciativa do presidente da Construtora Ribeiro Ltda., Cesar Ribeiro), a ser disputado pelas companhias construtoras de Brasília.
No sistema "mata-mata", jogou no dia 12 de junho de 1960, perdendo para a ECRA, por 2 x 1, sendo eliminado do torneio.
Menos de um mês depois, participou de outra competição, o Troféu "Danton Jobim", em homenagem ao DC-Brasília e aos jornalistas brasileiros, desta vez misturando clubes de construtoras com equipes filiadas à Federação Desportiva de Brasília.
O Pederneiras caiu na Chave C, juntamente com o Ribeiro, B.G.P. - Batalhão da Guarda Presidencial e o Caeira (time da Construtora Cavalcante Junqueira).
Estreou no dia 3 de julho, vencendo o Caeira, por 3 x 1. Nos outros dois jogos, em 10 e 17 de julho, respectivamente foi derrotado pelo B.G.P. (2 x 0) e goleado pelo Ribeiro (6 x 0).
Somente em 2 de agosto de 1960 a Federação Desportiva de Brasília recebeu o ofício do Pederneiras para dar andamento no processo de filiação do clube.
Em 26 de agosto aconteceu a Assembléia Geral que aprovou os estatutos do Pederneiras E. C.
Dois dias depois fez sua estréia como novo filiado da Federação, perdendo o amistoso para o Nacional, por 2 x 1.
Veio o Torneio Início de 1960, no dia 4 de setembro, competição que levou o nome de Taça "Governador Roberto Silveira"). Solicitaram inscrição 16 clubes. Os jogos foram realizados no Estádio Israel Pinheiro, do Guará.
No sexto jogo do dia, o Pederneiras venceu o Nacional, por 2 x 0, com gols de Gote e Marcionilo. No décimo-primeiro foi derrotado pela A. E. Edilson Mota, por 1 x 0.
Na Assembléia Geral de 14 de setembro, em virtude do elevado número de clubes inscritos (16), a Federação Desportiva de Brasília resolveu fazer um torneio para determinar as oito equipes que disputariam o campeonato da Primeira Divisão (os dois primeiros colocados de cada grupo) e as oito que comporiam a Segunda.
Os 16 clubes foram divididos em 4 grupos. O Pederneiras integrou o Grupo C, com jogos no campo do Planalto, juntamente com Defelê, Guanabara e o anfitrião.
E foi justamente com o anfitrião Planalto que o Pederneiras iniciou sua campanha, no dia 18 de setembro, sendo derrotado por 3 x 0.
Recuperou-se plenamente uma semana depois ao golear o Guanabara, por 4 x 1. Os quatro gols do Pederneiras foram marcados por Cri-Cri.
A terceira e última rodada do torneio classificatório estava marcada para o dia 9 de outubro, contra o Defelê. Quando a maioria achava que o favorito Defelê fosse se classificar, o Pederneiras o surpreendeu, vencendo-o por 4 x 3. Os classificados foram Planalto (em 1º) e Pederneiras (em 2º). Depois, com a desistência de alguns clubes, o Defelê também garantiria sua vaga na primeira divisão e acabaria por se tornar o campeão daquele ano.
Na sua primeira participação no campeonato da Primeira Divisão, o Pederneiras não levou sorte. Algumas obras da Companhia Construtora Pederneiras chegaram ao seu final e com isso vários operários foram dispensados. Entre eles, vários jogadores, o que, conseqüentemente, ocasionou o desfalque na equipe de futebol.
O resultado não poderia ser outro: oitavo e último colocado: nos sete jogos que realizou, perdeu todos. Marcou apenas quatro gols e sofreu trinta e seis. No dia 18 de dezembro, foi humilhado pelo poderoso Guará, que o goleou pelo elástico marcador de 10 x 0.
Antes do início do campeonato de 1966 (20 de julho), o Pederneiras solicitou licença de todas as suas atividades durante o ano de 1967. Nunca mais voltou.
Fontes: Márcio Almeida, Marcus Amorim, José Jorge Farah Neto, Rodolfo Kussarev e o autor dessa matéria, José Ricardo Almeida.
Títulos 
CompetiçãoQuantidadeTemporadas
Campeonato Brasiliense11965 (Amador)
Presidentes 
1959: Walfredo Aleixo Martins e Souza
Hino 
Escudos na linha do tempo  Clique aqui para ver os escudos e sedes usados por este time na linha do tempo
Escudos Anteriores 
Uniforme 
Mascote